Os perigos da desidratação

Os perigos da desidratação merecem atenção em qualquer época do ano, mesmo que se fale mais sobre esse assunto no verão, por causa do calor. O nosso organismo é composto por cerca de 70% de água e a perdemos, naturalmente, por meio da transpiração, da urina, das fezes e até da respiração, precisando repor sempre. Diariamente, o organismo humano necessita de aproximadamente 1 litro a cada 35kg, variando conforme o clima e a idade da pessoa.

Perigos da desidratação

Quando a ingestão de água é insuficiente, o organismo pode apresentar sintomas, como boca e pele seca, olhos fundos, cansaço, dor de cabeça, tontura, entre outros. Em casos graves, pode até evoluir para queda de pressão arterial, perda de consciência, convulsão, coma, falência dos órgãos e morte. O organismo não é capaz de armazenar água, por isso a quantidade de líquido no corpo precisa ser constantemente reposta. Lembrando que, depois do oxigênio, a falta de água é o que mais afeta o organismo, que só suporta ficar sem água até, no máximo, dois ou três dias.