Benefícios do chocolate

O chocolate, alimento consumido comumente na época da pascoa, além de muito saboroso, pode trazer alguns benefícios para a saúde. Quanto maior o teor de cacau na preparação, melhor. Isso porque os benefícios provêm justamente dele. A semente de cacau, o chocolate em pó e os chocolates amargos são ricos em compostos fenólicos, tendo assim efeito antioxidante.

São conhecidas propriedades antioxidante, cardioprotetora, anti-inflamatória, entre outras.

1. Fluxo arterial: As plaquetas são componentes sanguíneos cuja principal função é a formação de coágulos em locais do corpo que tenham sofrido danos, reduzindo a perda sanguínea e auxiliando a cicatrização de ferimentos. Por outro lado, a elevada atividade das plaquetas pode ser indesejável, especialmente em casos de doenças cardiovasculares. Fatores como altos níveis de colesterol, diabetes, fumo e obesidade levam ao aumento da reatividade das plaquetas, levando à sua agregação e à formação de coágulos que podem desencadear um ataque cardíaco. O consumo de produtos com alto teor de cacau diminui a tendência de agregação das plaquetas e, portanto, a formação de coágulos.

2. Ação anti-inflamatória: Embora algumas reações inflamatórias no organismo sejam necessárias para repelir bactérias estranhas e vírus, em casos em que se apresentam problemas cardiovasculares, respostas inflamatórias podem resultar em ataques cardíacos. Estudos demonstraram que substâncias presentes no cacau possuem capacidade de reduzir a produção de compostos pró-inflamatórios e de aumentar a produção de pelo menos uma molécula com propriedades anti-inflamatórias.

3. Antioxidante: As espécies reativas de oxigênio (ERO) têm papel importante em muitos processos biológicos. Quando produzidos em excesso e não destruídos pelo sistema antioxidante de defesa do organismo, podem reagir facilmente com o DNA, as proteínas e os lipídios, provocando doenças como câncer, aterosclerose, injúria da mucosa gástrica e envelhecimento. Para auxiliar os sistemas antioxidantes de defesa, é desejável a ingestão de substâncias com capacidade antioxidante para combater o excesso de ERO.